• Ao Redor - Cultura e Arte

O Arrependido

Memórias me esbofeteiam a face

Tua caligrafia vacilante denunciava

[afeto

Tive a felicidade em minha frente

Escapou

Você vai morar em mim pra sempre

E quando for inquilina discreta

Vou te encontrar na orelha de algum

[livro

Em um bilhetinho perdido

No reflexo dos meus olhos em fotos

[antigas

Maldito seja cronos

Devorador de cupidos

Maldito seja cronos

Que faz da inocência alimento

Envelheço e amarguro

Discuto sobre as discussões

Cada dia mais cansado

Esqueço o motivo de meus impulsos

Li amor nas tuas letras

Indiferença nas ações

Memórias me esbofeteiam a face

E me envenenam com conclusões


Autoria de: Matheus Miloski


Poesia selecionada pelo sarau e concurso literário Poesia Ao Redor, promovido por este blog com o objetivo de dar visibilidade a novos autores da nossa literatura.


Sobre o autor

Matheus Miloski tem 24 anos é de Petrópolis, cidade serrana do Rio de Janeiro. apesar de escrever desde muito cedo, começou a publicar recentemente em suas redes sociais algumas de suas poesias.
"Durante o dia me sujo de números e códigos e quando chega a noite, me limpo com poesia"

Acompanhe o autor em seu perfil do INSTAGRAM.


INSCREVA-SE para receber notificações de novas publicações como esta!