• Ao Redor - Cultura e Arte

Deixa que o Olhar do Mundo - Olavo Bilac

Atualizado: Jun 12

Em homenagem ao dia dos namorados, publicamos hoje um soneto de Olavo Bilac. O poema publicado em 1888 faz parte da obra "Poesias" do autor. Soneto de rigor formal tipicamente parnasiano que nos fala de um amor mantido em segredo.


Deixa que o Olhar do Mundo

Olavo Bilac


Deixa que o olhar do mundo enfim

[devasse

Teu grande amor que é teu maior

[segredo!

Que terias perdido, se, mais cedo,

Todo o afeto que sentes, se

[mostrasse?


Basta de enganos! Mostra-me sem

[medo

Aos homens, afrontando-os face a

[face:

Quero que os homens todos, quando

[eu passe,

Invejosos, apontem-me com o dedo.


Olha: não posso mais! Ando tão cheio

Desse amor, que minh`alma se

[consome

De te exaltar aos olhos do universo.


Ouço em tudo teu nome, em tudo o

[leio:

E, fatigado de calar teu nome,

Quase o revelo no final de um verso.

TRANSFORME SUAS IDEIAS EM ROMANCES E CONTOS COM REAL VALOR ARTÍSTICO.

Curso de CRIAÇÃO LITERÁRIA ministrado por Renato Modesto, escritor, roteirista e dramaturgo premiado. Agora oferecido aqui em nossa galeria de cursos de artes.


Aproveite a oferta por tempo limitado:

Saiba mais.