• Ao Redor - Cultura e Arte

Silêncio

Cicatrizes de silêncio.

Silêncio cadenciado, disfarçado,

Mas ainda assim, silêncio.

Cicatrizes invisíveis.

Ora guardadas na alma,

Ora escondidas nas roupas

Cicatrizes de ilusões.

Dor que se veste de amor

Numa sádica ficção

Que me molha os olhos

E me seca os versos.

Certezas dissolvidas na borda do

[tempo.


Ferida que não cicatriza, mata.

Meu luto é luta de renascer.


Autoria de: Luiza Pessôa



INSCREVA-SE para receber notificações de novas publicações.



Sobre a autora

Luiza Pessôa, bailarina, graduada em História, mãe da Antônia e amante fiel das artes, em todas as suas expressões. A literatura nunca foi um plano, mas sempre um amparo, acolhendo suas emoções. Atualmente, integrando a Cia Corpoiesis, explora o entrelaçamento das linguagens da dança e da literatura.