• Ao Redor - Cultura e Arte

Releitura de "tempo perdido" por banda petropolitana

Atualizado: Jan 27

“Tempo Perdido”, da Legião Urbana, ganha releitura em novo EP da banda Concreto Humano.

A banda, que tem seu nome inspirado em um mito sobre a construção da cidade de Brasília, apelidada de “cidade de concreto humano”, conta que a ideia do nome surgiu da leitura de um trecho do livro "Filho da Revolução", uma biografia sobre o Renato Russo, escrita por Carlos Marcelo. De certa forma, o nome Concreto Humano é também uma referência ao próprio nascimento da Legião Urbana.


Entre canções autorais, a banda lançará, oficialmente nesta sexta-feira, 26 de junho, seu segundo EP pela Tratore, que inclui, em sua abertura, uma releitura de "Tempo Perdido" em um arranjo atual e bastante elétrico. Originalmente, a música “Tempo Perdido”, de Renato Russo, foi lançada no álbum intitulado “Dois”, da banda Legião Urbana, em 1986. Na letra, estão presentes reflexões sobre a efemeridade da vida, sobre o inevitável curso do tempo. "Tempo Perdido" nos fala, especialmente, sobre rever nossas prioridades.


Imagem em tons de cinza. Criança de costas no meio de uma estrada de terra carregando um grande urso de pelúcia.
Capa do novo EP da banda Concreto Humano

A Concreto Humano é um banda de rock que nasceu na cidade de Petrópolis-RJ, em meados de 2015. Contando com Sandro Gomes (voz e guitarra rítmica), Victor Franco (guitarra principal e back vocal), Marcelo Silveira (contrabaixo) e Lucca Zapalla (bateria), a banda se consolidou no cenário cultural de sua cidade natal, mas não quer parar por aí: “o objetivo do grupo é levar o rock que produzimos para o maior número de pessoas” afirma Sandro Gomes, vocalista da banda. Segundo Sandro, o som da banda petropolitana é “um amálgama de influências que provém do britpop, pós-grunge, rock alternativo e, sobretudo, do BRock (o rock Brasil).


Conheça e acompanhe a banda:


INSCREVA-SE para acompanhar o conteúdo do blog.