top of page
  • Foto do escritorAo Redor - Cultura e Arte

artistas brasileiros na história da arte

Atualizado: 23 de out. de 2023


A arte é uma forma de expressão presente desde os primórdios da humanidade. Desde as pinturas rupestres até as obras contemporâneas, a arte tem contado histórias, expressado emoções e registrado traços culturais e eventos importantes. Pretende-se demonstrar, através de um recorte brasileiro, como as mais diversas linguagens artísticas, como a música, a pintura, a literatura, ajudaram a registrar, refletir ou transformar a nossa história.

Obras de escritores brasileiros como Machado de Assis, Graciliano Ramos e Guimarães Rosa são exemplos de produções literárias amplamente estudadas pela história social, como potentes documentos de registro da história, da cultura e da política brasileira. Por exemplo, "Vidas Secas", de Graciliano Ramos, retrata a vida dos trabalhadores rurais nordestinos no período da seca, enquanto "Memórias Póstumas de Brás Cubas", de Machado de Assis, é uma obra que satiriza a sociedade brasileira do século XIX.

Nossa produção musical, como toda manifestação artística, também reflete nossa história e cultura, às vezes fixando uma identidade, em outras servindo como ferramenta de contestação social ou protesto contra governos opressores, como nos prova a numerosa produção da música popular brasileira das décadas de 60 e 70 do século XX que se tornou ferramenta de resistência durante a ditadura militar. Músicas como “Apesar de você”, de Chico Buarque, ou O bêbado e a equilibrista” de João Bosco e Aldir Blanc, tornaram-se verdadeiros hinos da resistência (leia: Resistência à censura musical na ditadura militar).


Não se pode também, no tocante à cultura musical brasileira, deixar-se de falar do samba. Nascido no Rio de Janeiro e consolidado como um símbolo da cultura brasileira, o samba deve ser compreendido não apenas como um ritmo, mas como uma ampla manifestação cultural, que compreende diversos elementos regionais, econômicos e sociais. Grandes nomes da música, como Cartola, Noel Rosa e Paulinho da Viola, criaram obras que se mantêm atuais enquanto contam histórias. Assim também são o funk das periferias do Sudeste, ou o baião nordestino, uma ampla e diversa produção musical nacional que expõe a diversidade cultural e as múltiplas realidades que formam o país.


Na pintura, de Debret a Tarsila do Amaral, desenham-se histórias de mudanças políticas e sociais refletidas nas transformações estéticas das artes visuais. As pinturas modernistas que fizeram história na semana de arte moderna, por exemplo, mostram uma busca por compreender a identidade da arte brasileira.

Sobre a relação da arte com a história, vale ressaltar que mudanças na historiografia transformaram, ao longo dos anos, a maneira de lidar com documentos históricos, incluindo a possibilidade de utilização das obras e manifestações artísticas como fonte de conhecimento histórico. Essa relação se amplia conforme a História, enquanto ciência, passa a reconhecer a arte como documento, produtos de uma sociedade que dialoga com seu contexto e determinações sociais. Entende mais sobre essa relação no artigo Arte e História.


Ao longo dos anos, a arte serviu tanto como resistência, como de instrumento de propaganda política. Muitas vezes foi usada como espelho, para denunciar aspectos da sociedade, outras vezes para reafirmar ideologias tanto conservadoras quanto revolucionárias. E, muitas vezes, pode criar universos de fuga dessa realidade resgatando a beleza e mostrando caminhos possíveis. De qualquer forma, a arte nunca é isenta de intenção e nunca está descolada do seu contexto histórico, social e político. Por isso, é tão importante olharmos para esta relação ao longo dos anos para compreendermos melhor a nossa história.


Acompanhe nossos podcasts no Spotify.

Inscreva-se em nosso blog para receber outras publicações sobre arte e cultura.


Comentários


bottom of page